6 motivos para assistir Milagre na cela 7, disponível na Netflix

O filme Milagre na Cela 7, estreou no streaming da Netflix no dia 13 de março e rapidamente se tornou um sucesso. Mantendo-se por mais de um mês entre os títulos mais vistos no top 10 diário do país, o filme foi a primeira produção turca a ter essa repercussão no Brasil. 

Não é de se estranhar, o filme é um drama emocionante que conta a história de Memo, um homem com deficiência cognitiva que vive com sua mãe e sua filha, Ova, em um pequeno povoado. Após ser preso por um crime que não cometeu e sentenciado à pena de morte, ele precisa encontrar uma forma de provar sua inocência e reencontrar sua filha. 

Não é a primeira vez que esta história é mostrada em um filme. A versão original de Milagre na Cela 7 é um filme sul coreano, lançado em 2013 e que fez bastante sucesso no país. A produção turca não é o único remake: a história de pai e filha foi contada também em outros países. A versão indiana foi lançada em 2017; a filipina em 2019; e a indonésia tem previsão de estreia para 2020. Cada versão traz uma adaptação diferente da história, ambientando a trama na cultura local de cada país. 

E aí, está em dúvida sobre assistir ou não ao Milagre na Cela 7? Selecionamos 6 motivos que vão te convencer a assistir a este drama emocionante! Confira:

1. Para conhecer mais sobre a cultura e história turca

O filme se inicia nos dias atuais e retorna no tempo para mostrar a história de Memo durante a década de 1980. Com a ambientação das duas épocas, é possível saber um pouco mais sobre o panorama político e social da região e como ele se alterou durante as décadas.

2. Drama sobre um pai e filha

A relação entre Memo e sua filha Ova é centro da narrativa e o que traz toda a carga emocional para o filme. Por mais que Ova seja só uma criança, ela entende a situação injusta em que o pai foi colocada e tenta se comunicar com ele, utilizando uma linguagem interna, que só os dois sabem. E se ela não desiste do pai, nem de lutar para provar a sua inocência; do outro lado, ele também não deixa de ter esperanças que a verá novamente. 

3. Discussões sobre o sistema penitenciário

Ao falar sobre um homem preso injustamente, o filme não poderia deixar de mostrar as dinâmicas que ocorrem dentro da prisão e do sistema penitenciário em geral. Se Memo é hostilizado no início pelos outros presos por conta do crime que lhe foi atribuído, ao longo do tempo, eles mesmos vão contando suas próprias histórias. Além disso, o filme coloca em discussão a pena de morte, presente no sistema judicial do país naquela época.  

5. Um elenco impecável

Memo é interpretado por Aras Bulut İynemli, ator turco já conhecido por participar da série Çukur, sobre uma família de mafiosos, que fez muito sucesso na Turquia com as suas três temporadas. Bastante premiado por este e outros trabalhos, Bulut İynemli é certamente o maior destaque do filme com a sua atuação, mas não é o único.

Ao lado dele, o filme também traz atores de destaque no país, como Celile Toyon Uysal, que interpreta mãe de Memo; e Ilker Aksum, que interpreta um dos colega de cela do protagonista. Mesut Akusta também emociona o público ao interpretar o preso Yusuf e não poderíamos deixar de citar a pequena Nisa Sofyia Aksongur, que interpreta Ova e rouba a atenção do público sempre que entra em cena. 

6. Uma porta de entrada para o cinema turco

No último ano, tivemos destaque para filmes que saem do núcleo norte-americano e europeu, que costuma dominar o cenário internacional do cinema. Os brasileiros Bacurau e A Vida Invisível ganharam repercussão internacional, enquanto o sul-coreano Parasita conquistou o Oscar de Melhor Filme, feito nunca realizado por um filme de língua não-inglesa.

Recentemente, o espanhol O Poço foi outro filme disponibilizado pela Netflix a conquistar o público mundial. O Milagre da Cela 7 é certamente um filme que pode abrir a oportunidade para o público conhecer outros títulos do cinema turco.