10 curiosidades sobre a série La Casa de Papel que vão te surpreender

Toda série de TV tem seus mistérios já que sempre há muita coisa envolvida na produção de uma série, portanto é comum haver alguns mistérios por trás do que assistimos. La Casa de Papel, uma série espanhola sobre um assalto à casa da moeda na Espanha, é conhecida justamente pela curiosidade que desperta no público sobre o desenrolar do assalto em si e as personalidades de cada personagem. Continue lendo para conhecer algumas curiosidades sobre La Casa de Papel: elenco, adaptação e episódios.

Curiosidades sobre La Casa de Papel: personagens

1. Visual da Tóquio

O visual da personagem Tóquio, interpretado por Úrsula Corberó, foi inspirado na personagem do filme O Profissional (1994), cuja atriz foi Natalie Portman. A referência ao visual da personagem de Natalie não é nenhum pouco sutil, considerando que o corte de cabelo foi, basicamente, copiado.

2. Origem da atriz Alba Flores

A atriz Alba Flores, que interpreta Nairóbi, é de origem cigana. Em sua vida pessoal, Alba é muito dedicada à luta antirracista e participa ativamente de movimentos contra a homofobia.

3. Máscaras

As máscaras utilizadas pelos assaltantes em La Casa de Papel ficaram muito populares, mas poucos sabem a origem delas. Esse detalhe no figurino dos atores remete ao Surrealismo de Salvador Dalí, inclusive as máscaras são uma representação caricata do próprio artista.

Curiosidades sobre La Casa de Papel: roteiro e adaptação

4. O nome da série

A série foi produzida, originalmente, pelo canal Antena 3 na Espanha, e a Netflix comprou os direitos recentemente. O nome La Casa de Papel não foi a primeira opção de nome para a série; “Los desahuciados”, em português “Os despejados” ou “Os desenganados”, foi o nome escolhido a princípio.

Essa escolha tem um motivo, pois com o nome original o rumo da narrativa seria outro e a adaptação seria bem diferente, pois, os nove assaltantes estariam “desenganados”, assim como Berlin. Por isso, um novo nome para série fez mais sentido.

Curiosidades sobre La casa de papel: narrativa e episódios

5. Berlin e o Professor

Você já ouviu falar em ator fazendo alteração no roteiro? Pois é, La Casa de Papel nos surpreende até nisso. Na série, a relação entre Berlin e o Professor fica em aberto por um bom tempo, mas Álvaro Morte (o Professor) explicou em uma entrevista ao canal espanhol Antena 3, que a ideia de “criar” essa relação entre os dois personagens foi dos próprios atores. Ele também fala que essa relação não está clara para o público e que ela precisa ser explicada com mais detalhes.

Berlin e o Professor são filhos do mesmo pai, mas com mães diferentes. O que pôde-se perceber até o momento é que essa relação não é nada tranquila, considerando que o Professor teve uma relação mais positiva com o pai do que o irmão mais velho, Berlim.

6. Primeiro episódio

O primeiro episódio de La Casa de Papel é, sem dúvidas, o mais importante, pois é a partir dele que a narrativa se desenrola. Algumas cenas da série levaram horas para serem gravadas, mas o recorde foi a gravação de mais de 50 versões do primeiro episódio. Em cada versão, um detalhe era adicionado ou retirado da cena, buscando a perfeição.

7. Nada foi gravado na casa da moeda

A casa da moeda espanhola é um dos cenários mais importantes na narrativa, no entanto, nenhuma cena foi gravada na casa da moeda verdadeira. Isso não é nenhuma surpresa, visto que expor os detalhes da construção colocaria em risco toda a segurança do local. As cenas da casa da moeda foram gravadas no prédio do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC), sendo que a administração do prédio cedeu a locação para filmagens nos fins de semana.

8. Elementos vermelhos

Não é segredo para ninguém que tudo no mundo do cinema tem um propósito. A cor vermelha é muito presente em La Casa de Papel, a começar pelos uniformes dos assaltantes. Além disso, a primeira cena é tomada pela cor vermelha completamente. Segundo o diretor de fotografia, Migue Amoedo, a cor reflete a intenção de Álex Pina ao escrever a série. Que outra cor, senão o vermelho, traria tanta intensidade e força para a série?

9. Doença de Berlin

O público ficou sensibilizado ao ver Berlim injetar uma droga em si mesmo para conter fraquezas musculares e as dores muito fortes nos músculos. Berlim faz isso para conter os sintomas de uma doença chamada Amiopatia de Hellmer, que não existe realmente. A doença é fictícia e foi criada para a série, apenas.

Curiosidades sobre La Casa de Papel: trilha sonora

10. Bella Ciao

A música que, certamente, fez mais sucesso na trilha sonora de La Casa de Papel foi “Bella Ciao”. O que poucos sabem é que essa música foi considerada um hino de resistência contra a política fascista de Mussolini na Itália. A metáfora de uma possível liberdade fica clara quando os assaltantes tentam sair vivos da casa da moeda. Uma das cenas mais marcantes com a trilha sonora é a que o Professor e Berlim cantam-na juntos ao encontrarem terra no túnel que estavam cavando abaixo do cofre na Casa Toledo.

Quanto mistério envolvendo essa série, não é mesmo?

Certamente a série tem muitas surpresas por vir e muitos segredos ainda obscuros, mas nós estaremos aqui para te atualizar e desvendar os mistérios que envolvem o assalto mais famoso da TV Espanhola. Se você souber de mais alguma curiosidade sobre a série que não foi citada aqui, compartilhe conosco, comentando aqui embaixo!