Conheça 23 títulos entre os melhores filmes brasileiros de todos os tempos

Embora já tenha mais de 120 anos de história, o cinema nacional tem se desenvolvido cada vez mais nas últimas décadas. Com o incentivo à produção do audiovisual através de incentivos à cultura, a produção nacional tem conquistado a cada ano mais reconhecimento internacional. Nos últimos anos, tivemos filmes ganhadores de grandes prêmios europeus e até mesmo indicado ao Oscar.

Para você que quer conhecer mais sobre a produção nacional de cinema, separamos uma lista com 23 filmes de toda a história do cinema brasileiro que são imperdíveis. Eles estão entre os melhores filmes brasileiros de todos os tempos e precisam entrar na lista de qualquer cinéfilo!

1. Limite (1931)

O primeiro filme da nossa lista quase se tornou um mito do cinema brasileiro. Isso porque ele passou décadas sem ser exibido e foi considerado perdido, até a década de 1970. Deteriorada, a única cópia do filme passou por um processo de restauração e digitalização pela Cinemateca Brasileira em 2015, com o apoio da World Cinema Foundation.

O filme apresenta uma narrativa experimental e não linear, que intercala o presente dos personagens e flashbacks. Nela, duas mulheres e um homem ocupam um pequeno barco no meio de um oceano. Sem esperanças de encontrarem terra firme e se salvarem, eles relembram sobre os fatos que os levaram até ali.

2. Rio, 40 Graus (1955)

Uma das obras precursores do movimento chamado Cinema Novo, Rio, 40 Graus mistura ficção e documentário para contar os acontecimentos de um dia na vida de 5 jovens moradores de uma favela no Rio de Janeiro. Em um domingo de verão, os cinco percorrem diversos pontos turísticos da cidade para vender amendoim a fim de conseguir dinheiro para conseguir pagar as necessidades básicas das suas famílias e adquirir uma bola de futebol.

3. O Homem do Sputnik (1959)

Um dos clássicos das comédias musicais denominadas Chanchadas, muito populares entre as décadas de 1930 e 1960. O Homem do Sputnik narra as peripécias de um homem simples após um objeto estranho cair no seu galinheiro. Acreditando se tratar do satélite soviético, o Sputnik 1, ele tenta negociar o objeto para tentar reparar o prejuízo, mas passa a ser perseguido por espiões americanos e soviéticos após a notícia se espalhar.

4. O Pagador de Promessas (1962)

Único filme brasileiro a ganhar a Palma de Ouro, prêmio máximo do Festival de Cannes, O Pagador de Promessas é um drama que narra a tentativa de um homem simples cumprir uma promessa feita à Santa Bárbara de percorrer o sertão baiano até a capital Salvador com uma cruz nas costas.

5. Vidas Secas (1963)

Adaptação de um dos maiores clássicos da literatura modernista brasileira, Vidas Secas é mais um filme de Nelson Pereira dos Santos, já no movimento do Cinema Novo. O filme narra a saga de uma família pobre que tenta escapar da seca do sertão nordestino, em busca de um trabalho que os ofereça comida e moradia.

6. Deus e o Diabo na Terra do Sol (1964)

Um dos maiores nomes do cinema nacional, Glauber Rocha entra na nossa lista já com o seu segundo longa-metragem. Em uma região marcada pela seca, o vaqueiro Manuel e sua esposa Rosa contam com o lucro de uma venda de gado para comprar um pedaço de terra. Em um percurso cheio de dificuldades que resulta na morte de parte do gado, o coronel para quem trabalha recusa-se a pagá-lo. Revoltado, ele acaba matando o coronel e precisa fugir com sua esposa, deixando tudo para trás.

7. À Meia-Noite Levarei Sua Alma (1964)

O primeiro terror nacional não poderia ficar de fora da nossa lista! Experimental, À Meia-Noite Levarei Sua Alma introduziu o sádico coveiro Zé do Caixão, uma figura que não crê nem em Deus nem no Diabo e que provoca medo na população da cidadezinha onde mora. Ele tem um obsessivo desejo de ter um filho, para dar continuidade à sua linhagem de sangue.

8. Terra em Transe (1967)

O fictício país latino-americano Eldorado passa por uma convulsão política. O jornalista Paulo Martins se aproxima de movimentos progressistas depois de conhecer a ativista Sara. Isso o faz romper laços com Porfírio Diaz, um político conservador carismático em busca de poder. E meio à uma conjuntura pré-revolucionária, um golpe de estado é orquestrado. Uma das obras mais importantes da filmografia de Glauber Rocha, o filme foi uma reação direta aos golpes de estado que instauraram ditaduras militares em diversos países latino americanos, incluindo o Brasil.

9. O Bandido da Luz Vermelha (1968)

Inspirado em uma história real, o filme narra uma série de assaltos à casas luxuosas na cidade de São Paulo. O assaltante misterioso, chamado pela imprensa de Bandido da Luz Vermelha por causa da luz da lanterna que carrega, passa a ser perseguido pela polícia.

10. Matou a Família e Foi ao Cinema (1969)

Dirigido por Julio Bressane, o filme é um dos marcos do movimento do Cinema Marginal. Em vários episódios intercalados, o filme apresenta personagens que encontram na morte a expressão das suas paixões.

11. Macunaíma (1969)

Adaptação do romance de Mário de Andrade, o filme acompanha a jornada do anti-herói Macunaíma. Nascido negro em uma aldeia indígena, o personagem se torna branco e parte para São Paulo com os irmãos, onde se envolve com diversos personagens da cidade.

12. Dona Flor e Seus Dois Maridos (1976)

Mais uma adaptação de um clássico da literatura brasileira e um dos filmes brasileiros de maior bilheteria da história, com mais de 10 milhões de espectadores. Dona Flor é casada com Vadinho, um homem apaixonado por ela, mas que só quer saber farra. Após a morte repentina do marido, Dona Flor logo se casa novamente: dessa vez com o recatado Teodoro, o farmacêutico da cidade. No entanto, após o retorno de Vadinho como um fantasma, Dona Flor precisa escolher com qual marido quer ficar.

13. Cabra Marcado para Morrer (1984)

Em 1964 o documentarista Eduardo Coutinho iniciou as filmagens de um filme, que contaria a vida de João Pedro Teixeira, um líder camponês assassinado anos antes. No entanto, as filmagens foram interrompidas pelo Golpe Militar, com a prisão de parte da equipe. Quase vinte anos depois, Coutinho decide retomar o projeto e volta a procurar a família e os companheiros de Teixeira, retratando a perseguição do movimento camponês, que se intensificou durante o regime militar.

14. Ilha das Flores (1989)

Com apenas 13 minutos, o documentário Ilha das Flores retrata a cadeia de produção de alimentos e a desigualdade social no país a partir do cultivo de um tomate. Foi considerado o melhor curta-metragem brasileiro e um dos melhores curtas-metragens do século XX.

15. Central do Brasil (1998)

Na estação Central do Brasil, Dora, uma professora aposentada trabalha como escrivã, auxiliando pessoas analfabetas a se comunicarem com familiares distantes. Ela redige uma carta ditada por Ana, que avisa o pai de seu filho que está viajando para encontrá-lo e apresentar o menino, que nunca o conheceu. No entanto, após um acidente repentino, o menino, Josué, fica desamparado. Mesmo a contragosto, Dora assume a missão de levar o menino até o nordeste do país para encontrar seu pai.

Aclamado pela crítica brasileira e internacional, Central do Brasil foi premiado com o Urso de Ouro no Festival de Berlim, o BAFTA, o Globo de Ouro na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Concorreu também ao Oscar, com indicação à Melhor Atriz, para Fernanda Montenegro e Melhor Filme Estrangeiro.

16. O Bicho de Sete Cabeças (2001)

Neto é um jovem pobre que possui um relacionamento conturbado com seus pais. Quando o conflito da família se intensifica, o pai decide mandar o filho para um hospital psiquiátrico. Sem passar por qualquer avaliação psicológica, Neto passa a viver uma série situações abusivas dentro do hospital. O filme foi baseado na autobiografia de Austregésilo Carrano Bueno, Canto dos Malditos.

17. Cidade de Deus (2002)

Buscapé é um jovem negro e pobre, morador de uma das favelas mais violentas do Rio de Janeiro: a Cidade de Deus. Interessado pela fotografia, ele passa a usar a lente da sua câmera para analisar o dia-a-dia do local e os seus moradores, ao mesmo tempo em que testemunha a chegada de um dos seus amigos de infância ao comando do tráfico de drogas da região.

18. O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias (2006)

Em 1970, Mauro é um menino de 12 anos apaixonado por futebol. Um dia, ele é levado às pressas até São Paulo, onde será cuidado pelo avô, enquanto os pais “saem de férias”. No entanto, o avô falece antes da chegada de Mauro, que é abrigado pelo vizinho, Schlomo. Em um momento onde a repressão do regime militar é mascarado pelo clima festivo da Copa do Mundo, Mauro espera o retorno dos pais.

19. Estômago (2007)

Raimundo Nonato deixa o Nordeste e se muda para São Paulo na esperança de ter uma vida melhor. Trabalhando em um bar, ele descobre um talento para ser cozinheiro. É através da comida que ele chamar a atenção de o dono de um restaurante e muda completamente sua vida, até sofrer uma traição.

20. O Som ao Redor (2012)

Diante de uma onda de violência em Recife, os moradores de uma rua de uma região de classe média tem suas rotinas alteradas pela chegada de uma milícia que oferece segurança. Enquanto alguns comemoram a presença dos seguranças particulares, outros observam um clima de tensão crescendo no ar.

21. Que Horas Ela Volta? (2015)

A pernambucana Val vai para São Paulo em busca de melhores oportunidades de trabalho, a fim de proporcionar uma vida melhor para a filha pequena Jéssica. Anos mais tarde, ela trabalha na casa de uma família de classe média e se sente culpada por ter deixado a filha em Pernambuco. Mas ela é surpreendida quando a filha avisa que quer ir até a capital paulista para prestar vestibular.

22. Bacurau (2019)

Ganhador do Prêmio do Júri, uma das mais importantes premiações do Festival de Cannes, o filme foi um dos grandes destaques brasileiros do ano passado. Bacurau é uma cidade fictícia no sertão Pernambucano, que vive uma vida tranquila até a morte de Dona Carmelita, uma das suas matriarcas. Aos poucos, a comunidade percebe uma movimentação diferente a cercando. Percebendo um ataque iminente, os residentes da cidade começam a organizar uma resistência.

23. A Vida Invisível (2019)

Outro destaque nacional no Festival de Cannes em 2019 foi o drama A vida Invisível, que conquistou o prêmio Un Certain Regard (Um certo Olhar). Baseado no livro A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, de Martha Batalha, o filme conta a história de duas irmãs que na década de 1950 foram separadas e impedidas de viver a vida que sonharam juntas durante a juventude.

Esperamos que goste das nossas indicações! Continue acompanhando nossas listas e compartilhe-as também com seus amigos nas redes sociais.